Terça-feira, 3 de Abril de 2007

A guerra do fogo

 

Vi este filme pela primeira vez no sétimo ano na aula de História. Na altura, tocou-me particularmente devido às paisagens. Pouco depois intrigou-me a questão da evolução humana. Até então, eu encarava a evolução do Homem da mesma forma linear como era apresentada nas ilustrações dos manuais escolares, ou seja, de uma espécie evoluía-se para outra quase que automaticamente. O facto de haver várias espécies em simultâneo e que algumas se tenham extintas era uma novidade para mim.

 

Depois, foram os processos de aprendizagem: a manutenção do fogo, a primeira gargalhada, a primeira posição sexual alternativa... Na realidade eram assuntos que nunca tinham sido devidamente abordados. Apesar de ter aprendido que em determinado ano se tivesse dominado o fogo e que noutro se tivesse inventado a roda, nunca me tinha questionado, para além da necessidade, qual o processo que levou o Homem a estas descobertas.

Finalmente, a condição animal do Homem. Neste filme já não se é animal, mas também ainda não se é humano. E a história foca, de certa maneira, este dualismo.

Na altura em que o filme foi estreado, o público aclamou-o como um sucesso instantâneo e foi catalogado como cientificamente e historicamente credível. No entanto, hoje algumas questões levantam-se de entre as quais:

 

1) A precisão da data e os anacronismos relativamente à coexistência entre as espécies Homo Sapiens e pré-Neadertais;

2) A sobrevalorização do fogo para a sobrevivência do grupo;

3) A inexistência de provas de batalhas sangrentas naquela época. Aliás nas tribos primitivas uma morte ou um ferido era o suficiente para determinar uma vitória ou uma derrota. Os recursos humanos eram escassos e cada vida era preciosa;

4) A indiferença pela morte, visto que o Homem, desde cedo, recorre a rituais fúnebres bastante elaborados

5) O recurso natural à antropofagia é um mito. As novas pistas indicam que o Homem só recorre ao canibalismo em situações extremas ou em rituais pontuais.

 

Estas questões têm hoje outro eco à medida que os estudos sobre o Paleolítico vão avançando. No entanto não deixa de ser uma obra-prima do cinema.

 

Sinopse:

Após terem sido atacados pela tribo Wagabou, os Ulam perdem a sua preciosa fogueira. Refugiados numa terra fria e húmida, Naoh, Amoukar e Gaw são enviados à procura de fogo. Os três personagens começam então uma viagem numa terra desconhecida povoada por mamutes, tigres-dentes-de-sabre e pela temível tribo canibal Kzamm.

 

Realizado por Jean-Jacques Annaud no ano de 1981.

A pesquisa linguítica para os diálogos ficou a cargo do escritor Anthony Burgess (A laranja mecânica)

 

 

 

 

Quando andava na escola primária, ofereceram-me um livro sobre a pré-história. No primeiro capítulo havia duas imagens: uma fotografia do esqueleto de Lucy, a primeira espécie hominídea conhecida (Australopiteco) e outra da actriz Marilyn Monroe. Sem dúvida que o texto que se seguia fazia alusões filosóficas e antropológicas sobre a evolução ou sobre o simbolismo sexual dos dois seres. No entanto, pouco amigo de letras, fixei-me apenas nas imagens e na respectiva legenda. Assim concluí que o esqueleto da tal Marilyn estava agora exposto ao público sob o nome de Lucy e que esta dera à luz toda a humanidae existente. E Eva no meio disto tudo?

   

publicado por ikaros às 21:54
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Lisa a 14 de Maio de 2007 às 21:56
Eva? Nah, she's not interesting, she already had Adam so she's not sexy. Lucy and Marilyn are always available to our minds as free women. Lucy the one legged girl!
De ikaros a 27 de Maio de 2007 às 02:28
With Salome, Eva is one of the best characters in the Bilble. Maria Magdalena is OK too. About lucy beeing sexy, I don't know. I think she was a very hairy woman.
De sandra pedroso a 12 de Dezembro de 2007 às 18:09
muito bom, explica exactamente o filme, digo isto porque já o vi, entre tanto podem criar um espaço de perguntas sobre o filme, ou até criar um guião!
De joana salgado a 12 de Dezembro de 2007 às 18:11
também acho, concordo muito bem, e o guião pode ser tipo...... a resumir a história!!!
boa Sandra gostei muito!!!!!!!!!!!!!!!
De samokal a 19 de Fevereiro de 2008 às 21:34
viste em que cinema ?
De ikaros a 20 de Fevereiro de 2008 às 09:30
Eu vi o filme na escola.
Lembro-me que "a guerra do fogo" estava em cartaz de cinema quando ainda era muito novo. Mas nessa altura preferi ir ver o filme do Popeye com Robin Williams no principal papel.
De samokal a 20 de Fevereiro de 2008 às 19:58
ok , é que eu vi no antigo cinema de paço de arcos e fomos pela disciplina de historia , podia ser que tambem lá tivesses...

abraço

Comentar post

.Os últimos 50:

. Pequena história infantil...

. Voltei com um novo espíri...

. Pequena história infantil...

. último post

. O cubo

. 11 de Abril

. A conspiração francesa

. Orlando

. Freya Stark

. Christiane F.

. A CENSURA

. O culto da cultura

. Forguette Mi Note

. Os profetas da desgraça

. Sidarta - Hermann Hesse

. Glam Rock

. Dogville

. Emir Kusturica

. Antoni Gaudi

. Italo Calvino

. Beck

. Papa Luna

. Terry Gilliam

. Friedrich Nietzsche

. Mestre Ambrósio

. Chico Buarque

. O Auto da Compadecida

. Mano Negra / Manu Chao

. A bonecada

. Sexo & Corn Flakes

. Gabriel Garcia Marquez / ...

. La Haine

. Jacques Brel

. Jean-Pierre Jeunet

. Marvel

. Penguin Cafe Orchestra

. The Cure

. Milan Kundera (A Insusten...

. Richard Scarry

. Monty Pythons

. Jogos para a carola

. Dark Cabaret

. Albert Camus

. Os heróis da TV

. Jan Saudek

. Stand by me

. A guerra do fogo

. Margarida e o Mestre

. Hedningarna

. Chapi Chapo

.A lista toda

Abril 2008 Março 2008 Fevereiro 2008 Janeiro 2008 Dezembro 2007 Novembro 2007 Julho 2007 Junho 2007 Maio 2007 Abril 2007 Março 2007

.links

.visitante nº

Web Counters

 

  

blogs SAPO

.subscrever feeds