Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

Papa Luna

 

Onde raios fica o Tadjiquistão?! Alguém me sabe dizer? Porque se assim é, como é que um dos melhores filmes que já vi na minha vida tem a naturalidade deste país? E não, não estou a falar de um daqueles filmes introspectivos e hermético que se arrastam à laia de um documentário sob uma música de fundo minimalista. Estou a falar de um filme no seu formato mais tradicional, com princípio, meio e fim, fácil de entender e fácil entreter.  Mas...  Tadjiquistão?!

É claro que um fenómeno destes não é singular. Temos o caso de Emir Kusturica que nos brindou com as melhores comédias Jugoslavas (Bosnia), um país longe de ser, à primeira vista, divertido. Mas Luna Papa é asiático. E não é aquela Ásia tradicional que nos vem logo à cabeça, é aquela Ásia meio russa meio Islâmica onde os pequenos países eclodiram após a queda do império soviético. Na realidade, nenhum dos meios conhecidos sabe situá-lo no mapa.

E depois penso: E nós? que deitamos nós para fora? O Manoel de Oliveira? (Sim, pronto, está bem, é um grande realizador e tal, mas confessemos, não é propriamente divertido). Então o que nos sobra? Os diálogos eloquentes do estilo "Vai à merda." "vai tu!"? Não, definitivamente falta-nos algo. Não é que tenha algo contra as grandes fitas de autor, mas sinceramente sinto falta do resto. Á portuguesa.

Sim senhor, o realizador Bakhtyar Khudojnazarov teve a ajuda da Alemanha, do Japão, do Uzbekistão, da Austria, da Suissa, da França, e da Russia. Mas nós temos a CEE. E os nossos amigos aliados. Que raios, não convencemos ninguém?!

 

 

 

Luna Papa estava em cartaz e fiquei relutante em entrar no cinema, mas quando de lá saí a assobiar a banda sonora, concluí que aquele filme era imperdível. Pronto. Vi-o e estou satisfeito por isso.

 

Mais pormenores em: http://www.atalantafilmes.pt/2000/lunapapa/logoani.htm

publicado por ikaros às 23:41
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De phi a 25 de Março de 2008 às 14:06
...move-se num universo, na fronteira entre o onírico e o real em luta com a penetração da tecnologia do mundo moderno, mais um daqueles filmes...outras sugestões
+Casamento debaixo de chuva, de Mira Nair
+Fur Um Retrato Imaginário de Diane Arbus de Steven Shainberg
+“It’s all about love ...
bj

Comentar post

.Os últimos 50:

. Pequena história infantil...

. Voltei com um novo espíri...

. Pequena história infantil...

. último post

. O cubo

. 11 de Abril

. A conspiração francesa

. Orlando

. Freya Stark

. Christiane F.

. A CENSURA

. O culto da cultura

. Forguette Mi Note

. Os profetas da desgraça

. Sidarta - Hermann Hesse

. Glam Rock

. Dogville

. Emir Kusturica

. Antoni Gaudi

. Italo Calvino

. Beck

. Papa Luna

. Terry Gilliam

. Friedrich Nietzsche

. Mestre Ambrósio

. Chico Buarque

. O Auto da Compadecida

. Mano Negra / Manu Chao

. A bonecada

. Sexo & Corn Flakes

. Gabriel Garcia Marquez / ...

. La Haine

. Jacques Brel

. Jean-Pierre Jeunet

. Marvel

. Penguin Cafe Orchestra

. The Cure

. Milan Kundera (A Insusten...

. Richard Scarry

. Monty Pythons

. Jogos para a carola

. Dark Cabaret

. Albert Camus

. Os heróis da TV

. Jan Saudek

. Stand by me

. A guerra do fogo

. Margarida e o Mestre

. Hedningarna

. Chapi Chapo

.A lista toda

Abril 2008 Março 2008 Fevereiro 2008 Janeiro 2008 Dezembro 2007 Novembro 2007 Julho 2007 Junho 2007 Maio 2007 Abril 2007 Março 2007

.links

.visitante nº

Web Counters

 

  

blogs SAPO

.subscrever feeds